domingo, 6 de agosto de 2017

Grupo Desportivo de Vales do Rio

Fundação: 1974
Localidade: Vales do Rio, Covilhã
Modalidades: Futebol e Futsal
Casa: Campo da Portela Polidesportivo de Vales do Rio

É em ano de revolução que é fundado na aldeia serrana de Vales do Rio, este grupo desportivo, que tinha como objectivo principal oferecer uma oportunidade aos jovens da terra, para que pudessem ocupar de alguma forma os seus tempos livres, a colectividade cedo começou a iniciar a sua prática desportiva dando uso ao campo pelado da Portela, que na época 1978/79 se viria a estrear no Campeonato Distrital de Futebol, na altura numa divisão única.

A equipa viria a ser relegada para a 2ª Divisão Distrital na época seguinte, e viria a subir novamente em 1982/83, descendo depois na época seguinte, o primeiro titulo do clube surge na temporada de 1987/88 com a equipa a conseguir uma nova subida para a 1ª Divisão Distrital, e desta vez sagrando-se campeã da 2ª Divisão. O clube faria do futebol tradição, mantendo-se depois a competir na 2ª Distrital por alguns anos, destacando o 2º lugar obtido em 1989/90, que deu acesso à participação na Taça de Portugal na época seguinte, onde o Vales do Rio foi eliminado na 1ª ronda pelo Vilarense.

No início de 1992 começaram as obras de reconstrução do clube, com o apoio da Câmara Municipal da Covilhã, tendo a assim a terra visto ser inaugurado o seu pavilhão polidesportivo, que ajudou não só ás atividades desportivas do clube, mas também aos eventos da população em geral. É por esta altura que o "futebol de salão" começa a ganhar mais popularidade, e também em Vales do Rio se inicia prática da modalidade, paralelamente com a equipa de futebol que continuo a competir a nível federado até à época de 1993/94, ano em que a equipa terminou por motivos de ordem financeira.

Vales do Rio continuo com o futebol e futsal de maneira amadora, até ao regresso ás competições federadas na época 2000/2001, com a inscrição da equipa de futebol na 2ª Divisão Distrital, esse regresso ao futebol termina na época 2002/2003. Por essa altura outras atividades desportivas se desenvolviam no clube, nomeadamente o futsal que na época seguinte à extinção do futebol, teve também ele a sua estreia em distritais, sucesso que se confirmaria logo no seguinte com o Vales do Rio a sagrar-se campeão distrital de futsal da época 2004/05. No ano seguinte o clube participa na Taça de Portugal e compete na IIIª Divisão Nacional de Futsal, porém essa foi a última temporada do futsal sénior federado do clube, visto anos mais tarde viria ter participações de camadas jovens.

Atualmente é das colectividades desportivas mais ativas em todo o Concelho da Covilhã, com a realização e participação de vários eventos, onde se continuam a incluir o futebol e futsal amador, tendo a a sua direcção intenções de entrar nos próximos anos, de volta ás competições federadas.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Clube Desportivo e Recreativo União Lousense

Fundação: 1952
Localidade: Lousa, Castelo Branco
Modalidade: Futebol de 11
Casa: Campo das Naves

Conhecido apenas como o "União Lousense" é um clube desportivo, recreativo e cultural, sediado na aldeia de Lousa a cerca de 20 km da cidade de Castelo Branco. Foi fundado no primeiro dia do ano de 1952, com o nome de "Grupo Desportivo de Lousa", tendo depois em 1956 alterado o nome para a sua denominação atual. Nos seus inícios teve a ajuda de beneméritos da terra, que cederam o local para a instalação da sede do clube, e também para a construção do campo de futebol, nomeadamente a família Vaz Preto, esta colectividade teve também a ajuda de toda população da terra, na construção do campo, que se encontra-se localizado à entrada da freguesia, junto à estrada nacional, numa zona denominada "Naves" que deu assim nome ao campo

Campo esse que foi inaugurado ainda em 1952 num jogo amigável contra a equipa do Grupo Desportivo da Auto-Mecânica da Beira, de Castelo Branco, juntamente com um jogo de infantis, a 3º contra a 4º classe, e um jogo de Solteiros x Casados. A colectividade continuou muita ativa em jogos de futebol amigáveis e participações e organizações de torneios, mas também noutras modalidades

como o ciclismo e atletismo. Com alguns anos de interregno pelo meio, a Lousa volta ao futebol, com a participação no primeiro torneio inter-aldeias em 1975.

Depois mais alguns anos a participar em torneios e jogos amigáveis, o União Lousense regressa ao inter-aldeias em 1985 (organizado em Salgueiro do Campo), onde se fica pela fase de grupos, o mesmo acontece nas seguintes participações do clube no inter-aldeias, em 1988 e 1996.

Em 1998 procede-se a uma melhorias das instalações anexas do campo de futebol,  no bar, balneários e arrecadações, tendo sido também o tudo electrificad.

Na época de 1996/97 dá-se a estreia do União Lousense no futebol federado, com uma equipa na 2ª Divisão distrital, patamar onde o clube se manteve até à temporada 2000/2001, ano em que a obtém o 2º lugar na classificação e consegue a subida para 1ª Divisão Distrital, um dos maiores feitos da história desportiva do clube, mas durou apenas uma época, tendo a equipa descido novamente. A aventura no futebol distrital acaba em 2006 com a última participação da equipa na 2ª Divisão Distrital que foi extinta esse ano por falta de equipas, sendo essa a última época competitiva da colectividade que abandonou o futebol por incapacidade financeira.

Até aos dias de hoje o União Lousense mantém-se ativo como uma das associações mais importantes da Lousa, apesar do futebol já não ter o mesmo de outros tempos (o campo das Naves encontrasse abandonado), continuam a ser realizada actividades culturais e recreativas

domingo, 16 de julho de 2017

Casa do Benfica em Penamacor



Fundação: 1997
Localidade: Penamacor
Modalidade: Futsal
Casa: Pavilhão Gimnodesportivo Municipal de Penamacor

A Casa do Benfica em Penamacor surgiu como desejo dos adeptos benfiquistas de Penamacor verem no seu Concelho algo mais do que um simples convívio que se realizava anualmente, e poderem partilhar o seu amor pelo clube. Essa ideia começou a tomar forma a meio dos anos 90, e pela mão do Engº João Boavista, a Casa do Benfica em Penamacor começa a ser cada vez mais uma possibilidade concretizável, iniciaram-se então deslocações a Lisboa e contactos com o SLB, e foi assim em 1997 foi permitida a criação da Casa do Benfica nº 89, situada em Penamacor.

O clube começa com a modalidade de pesca desportiva juntamente com outras atividaeds, mas é em 2004 que se inicia aquela que viria a ser a modalidade principal e que elevaria o nome da colectividade, o futsal, com a criação de equipas de juvenis, juniores e seniores, numa modalidade inexistente até então em Penamacor. É na época 2004/2005 que começa a participação nos campeonatos distritais, com a equipa a sénior a obter bons resultados, tendo conquistado o campeonato logo na temporada seguinte.

A estreia nos nacionais foi boa, com equipa a terminar a meio da tabela na 3ª Divisão Nacional de Futsal, na época seguinte (2007/08), a CBP é desprovida após um 10º lugar, sendo relegada de volta aos distritais. Com Bruno Travassos ao comando da equipa a Casa do Benfica em Penamacor, acaba por fazer uma das melhores épocas da sua história a nível desportivo, tendo alcançado a "dobradinha" distrital, ao vencer a Taça de Honra e o Campeonato Distrital, batendo o Ladodeiro nos play-offs, e ter assim conseguido o regresso à 3º de Divisão. Na época seguinte a equipa consegue a sua melhor classificação de sempre em provas nacionais, com um surpreendente 4º lugar.

Apesar da boa época desportiva, a equipa recusou nova partição na 3ª Divisão Nacional de Futsal na época 2010/2011, por motivos financeiros, mas mostrou-se disponível para competir nos distritais, porém essa recusa de participar nos nacionais levou a que a Associação de Futebol de Castelo Branco multa-se o clube, com duas épocas de suspensão, de onde a equipa não voltou mais ao ativo.

No entanto a Casa do Benfica de Penamacor apesar de encontrar neste momento completamente inativa e sem qualquer tipo de atividade, ficou na história do futsal de Penamacor pelos títulos conquistados, com o futsal da vila ser agora continuado pela Associação Desportiva Penamacorense em várias categorias.

sábado, 20 de maio de 2017

Associação Cultural e Recreativa Juncalense

Fundação: 1975
Localidade: Juncal do Campo, Castelo Branco
Modalidade: Futebol de 11
Casa: Campo de Jogos de Juncal do Campo

Esta colectividade nascida no pós 25 de Abril, vem dotar a freguesia de um meio dinamizador que reúne todas as atividades de carácter social e desportivo, neste último onde já se praticava a modalidade de futebol à alguns anos. Foi precisamente em 1975 que se organizou o primeiro torneio inter-aldeias de sempre, e onde o Juncal do Campo foi um dos participantes, competição que de resto o Juncal acabou por ser um dos históricos, com inúmeras participações. O regresso ao inter-aldeias dá-se em 1985, (em Salgueiro do Campo) com a equipa juncalense a atingir os Quartos-de-Final após um 3º lugar na fase de grupos.

A incursão da Juncalense no futebol distrital acontece na época 1987/88, com a equipa a competir ininterruptamente durante cinco anos na 2ª Divisão, até atingir a subida à 1º Divisão em 1991/92 com o 2º lugar, terminando a sua participação em distrital na época seguinte.

Pelo meio dessa aventura nos distritais, a Juncalense foi ainda ao inter-aldeias de 1989 (no Palvarinho), onde voltou a repetir exactamente o lugar da sua participação anterior, um 3º lugar na fase de grupos e chegada aos Quartos-de-Final, depois disso a equipa participações regulares no torneio, nomeadamente em 1994, 1997, 1998, 1999, 2000 (foi a equipa organizadora), 2001, 2003 e 2004.

Fora o futebol, o Juncal tem também a pratica regular de futebol de 5/futsal, com a organização e participação em torneio na zona, atualmente realiza também actividades socais e culturais, com o futebol a ocupar sempre um destaque especial com jogos amigáveis.

sábado, 6 de maio de 2017

Centro Recreativo e Popular Águias de S. Miguel da Sé

Fundação: 1950
Localidade: Castelo Branco
Modalidades: Futebol de 11
Casa: Estádio Municipal Vale do Romeiro

O Águias de São Miguel da Sé é um dos clubes históricos da cidade de Castelo Branco, entretanto já desaparecido. Os seus fundadores começaram por se reunir no final dos anos 40 numa sala duma tasca situada na Rua da Sé, perto da Igreja de S. Miguel, mais conhecida como Sé Catedral de Castelo Branco, que viria a dar o nome à associação. Já nos anos 50 a colectividade ganhou mais autonomia e instalou-se na sua primeira sede na rua Ruivo Godinho (perto do Conservatório), e nos anos 60 mudou-se para a sua sede definitiva, na rua 5 de Outubro, (paralela à Avenida Humberto Delgado), local onde começou a desenvolver a sua actividade, e onde se tornaria numa das equipas de futebol mais conhecidas da cidade.

O Águias de S. Miguel da Sé nunca esteve federado na Associação de Futebol de Castelo Branco, mas teve a sua equipa inscrita no antigo campeonato Inatel onde competiu durante muitos anos, tendo em 1974 ganho a Taça do Trabalhador, prova organizado pelo Inatel cuja final se realizou na Covilhã. Apesar de ser uma equipa amadora, por ela passaram muitos jogadores que viriam mais tarde a jogar no Benfica de Castelo Branco, sendo o seu auge futebolístico as décadas de 60 e 80, tendo a associação depois ganhou mais notoriedade na modalidade de atletismo.

Nos anos seguintes o Águias de S. Miguel da Sé, já longe do fulgor doutros tempos, esteve mais parado e apenas no inicio do milénio voltou ao futebol, com duas participações consecutivas no torneio inter-aldeias, nomeadamente 2003 e 2004 onde a equipa não passou da fase grupos. No ano seguinte de 2005 dá-se a extinção repentina da colectividade que fica agora na memória como um histórico do associativismo albicastrense.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Associação Recreativa e Cultural de Oleiros



Fundação: 1976
Localidade: Oleiros
Modalidades: Futebol de 11
Casa: Estádio Municipal de Oleiros

Na vila de Oleiros, zona do pinhal interior sul nasceu a meio dos anos 70 aquela que viria ao longo do tempo a tonar-se numa das principais colectividades no Concelho do qual é sede. Como a sua designação indica, o recreio e a cultura eram os seus objetivos principais, a par da atividade desportiva que desenvolveu mais tarde, tendo a pesca e o atletismo sido modalidades que o clube promoveu.

O futebol estava já presente na vila com os típicos jogos entre terras vizinhas, e até participações no inter-aldeias, nomeadamente na primeira edição de todas em 1975, e também no torneio de 1978 realizado no Estreito pelo Águias do Moradal, ano esse em que houve uma grande participação de equipas do concelho, como o Oleiros, Estreito, Orvalho e Mosteiro, entre outras da região.

O futebol federado chega na época de 1986/87, onde a equipa se estreou na 1ª Divisão Distrital, e onde se manteve durante cerca de 40, apenas com uma estadia de duas temporadas na 2ª Divisão Distrital pelo meio. Ao longo desse percurso a equipa teve alto e baixos em termos de resultados, com algumas época a conseguir o 3º e 4º lugar, também o futebol formação foi até inícios dos anos 2000 uma aposta do clube tendo formados muitos jogadores que viria a joga na equipa principal.

Mas foi apenas na temporada 2015/16 que a ARCO atingiu o seu auge futebolístico, ao realizar uma época brilhante que culminou num 2º lugar sem sofrer qualquer derrota, e a apenas a dois pontos do campeão distrital Sporting da Covilhã B, que acabou por prescindir da subida aos nacionais, cabendo ao Oleiros preencher a vaga, e conseguir a primeira subida da sua história no ano do seu 40º aniversário. A época ficou ainda marcada também pela conquista do seu primeiro titulo, ao vencer a Taça de Honra, com a vitória na final sobre o Sporting da Covilhã B.

A ARCO representa agora a vila de Oleiros no Campeonato Portugal, onde conseguiu a manutenção e continua a fazer história na sua participar em provas nacionais.

terça-feira, 28 de março de 2017

Associação Recreativa de Aldeia Nova do Cabo

Fundação: 1977
Localidade: Aldeia Nova do Cabo, Fundão
Modalidades: Futebol
Casa: Campo do Cabeço da Velha

Fundada no final dos anos 70 esta colectividade veio colmatar a inexistência de uma entidade que organizar-se actividades desportivas, culturais e sociais em prol do povo da aldeia. O futebol já era costume na terra, com os populares jogos de solteiros x casados, mas também praticado de forma amadora com aldeias da vizinhança, no campo de futebol pelado que se situa no lugar de Cabeço da Velha, nos arredores de Aldeia de Nova do Cabo.

O futebol federado surge apenas a meio da década de 90, com três temporadas consecutivas, nomeadamente da época 1992/93 até 1994/95 em que a equipa, maioritariamente constitutiva por jogadores da terra, competiu na 2ª Divisão Distrital, conseguindo modestas classificações. Posteriormente a colectividade federou-se novamente com a designação de "Associação dos Amigos da Aldeia Nova do Cabo", onde competiu em camadas jovens.

Nos últimos anos a associação tem participado em torneios de futsal na região, a par das actividades que desenvolve noutras áreas